segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Lido: Dólares para una Ganga

Já o disse e repito-o agora. Ler textos destinados a ser representados não é das atividades que mais me agradem porque lhes costuma faltar boa parte do que constitui a parte literária num texto literário e lhes falta também o que eleva (ou não, conforme) esses textos a outro nível artístico com o trabalho dos outros envolvidos na aplicação prática desse tipo de texto em cinema, vídeo ou teatro.

Por isso não é de espantar que não me tenha agradado por aí além este Dólares para una Ganga. É que não se trata de um conto, mas de um argumento para cinema ou TV. Gabriel González Meléndez, o autor, cria uma história fantástica a roçar de muito perto o horror, centrada numa cartomante e numa mulher que a consulta por causa de um problema que envolve o marido e uma bruxa. Outra bruxa.

A história é bastante banal, o que é mais um motivo para não me ter agradado particularmente, mas julgo que até poderia dar uma curta bastante boa se fosse muito bem transposta para as imagens em movimento. Este é um se bastante grande, no entanto. E como ao ler este texto não se avaliam potencialidades em outros media mas apenas aquilo que está escrito, ele não sai da minha leitura com nota positiva.

Contos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário