sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Lido: Um Homem de Carreira

Em Um Homem de Carreira (bibliografia), Telmo Marçal leva-nos a Marte, acompanhando um destituído da vida que para lá emigra a fim de sobreviver trabalhando como mineiro, em contratos de dois anos (marcianos, dizem as letras miudinhas). É mais um conto bastante típico das ficções do Telmo: sombrio, profundamente distópico, protagonizado por alguém cuja única ambição na vida é conseguir safar-se no salve-se-quem-puder cruel a que chama sociedade. No caso, vai-se safando emigrando, por períodos de quatro anos (terrestres), e regressando no fim de cada período para um lugar sempre pior, cada vez mais miserável e desumano, cada vez mais mar de portas fechadas. A única porta entreaberta é voltar a emigrar. Mas mesmo essa...

É mais um conto francamente bom, sim. E neste caso, para mim, tratou-se de uma releitura de um conto especial. É que nos idos tempos do E-nigma tive a ideia de publicar em papel uma ampliação da antologia O Planeta das Traseiras, idealmente com histórias mais elaboradas do que as da antologia em ebook. Abri submissões e este conto foi o primeiro conto aprovado... e o único. Não houve contos candidatos em quantidade e qualidade suficiente e o projeto morreu, adiando por alguns anos a publicação desta história, que pode ter sido escrita especialmente para ele, não sei. Felizmente, acabou por ver a luz do dia. É sempre um prazer quando isso acontece porque é demasiado comum dar-se a tristeza de boas histórias ficarem enterradas nos labirintos da edição.

Contos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário