quinta-feira, 14 de julho de 2016

Lido: 2014 Campbellian Anthology - Jeremy Sim

Jeremy Sim também está presente nesta antologia com três contos.

Fleep é uma história de ficção científica ambientada numa pequena ilha, algures no arquipélago indonésio, e protagonizada por uma família que gere o único e minúsculo empreendimento turístico da ilha. Problema: quase não têm clientes. Aquilo que conseguem ganhar com as poucas pessoas que lá se alojam não dá para cobrir as despesas e por isso a empresa está a ponto de fechar. Até que aparecem os brindlefarbs, uma família inteira deles, que decidem alojar-se precisamente aí. E os brindlefarbs são uns extraterrestres bizarros, com necessidades muito peculiares, que se alimentam sugando o calor do ambiente, para quem uma estância tropical é, naturalmente, um sítio perfeito. Este é um conto sobretudo divertido, pois tal bizarria gera dificuldades muito peculiares.

Addressing the Manticore é uma história de fantasia urbana ambientada em Singapura, protagonizada por um rapaz capaz de invocar criaturas mitológicas que ninguém vê. Ou melhor: quase ninguém; aparece na sua escola uma rapariga que não só consegue ver as criaturas que ele invoca, como invocar também as suas... com a diferença de que as criaturas que ela invoca são monstruosas, sombrias, ao passo que as dele são bonitas e delicadas. Entre os dois desenvolve-se rivalidade, interesse, paixão adolescente, até que a família dela emigra e tudo acaba. É um bom conto, um conto cheio de sensibilidade sobre a inadequação e isolamento de quem é diferente na adolescência, e sobre a descoberta do amor. Além disso, está cheio de termos julgo que provenientes do inglês de Singapura, o que aumenta a cor local mas torna mais complicado compreender algumas coisas.

Skybreak é uma história fronteiriça, que pode ser encarada quer como FC, quer como fantasia, sobre uma sociedade pacífica de baixa tecnologia estruturada por forma a defender-se dos ataques dos akma, criaturas aladas que, de tempos a tempos, caem do céu para matarem e levarem pessoas. A história acompanha um desses ataques e o que faz o protagonista, cuja vocação é ser soldado mas a quem a posição na sociedade impõe que deixe o combate para o irmão... o qual, por sua vez, não tem vocação para soldado. No fundo, a história é sobre isto: a colisão entre a vocação individual e os papéis impostos pela sociedade, e no decorrer da narrativa acaba por se alcançar uma espécie de equilíbrio entre uma coisa e outra. Esta também é uma boa história, cuja relevância ultrapassa em muito o chavão escapista que costuma atirar-se contra as literaturas do imaginário.

Sem comentários:

Enviar um comentário