quarta-feira, 8 de junho de 2016

Lido: 2014 Campbellian Anthology - Ramez Naam

Ramez Naam também está aqui presente com um excerto de romance, que no caso dele se intitula

Nexus. Um daqueles títulos típicos de ficção científica, e de facto é disso que se trata. Mais precisamente, estamos perante um romance de ficção científica pós ciberpunk, trans-humanista, ambientado (ou pelo menos iniciado) em 2040, que parece ter por tema o desenvolvimento de uma droga (ou pelo menos a sua adaptação ao uso civil, depois de ela, ou uma sua antecessora, ter sido desenvolvida para fabricar supersoldados) capaz de ampliar a capacidade sensorial e mental de quem a toma através da criação de uma rede de nanoestruturas interligadas com o cérebro dos utilizadores, capazes de correr programas próprios, que dão aos utilizadores acesso a uma série de melhoramentos, incluindo a comunicação direta cérebro a cérebro. E claro que algo capaz de correr código está sujeito a bugs. O ambiente está bastante bem criado, incluindo o perigo inerente a tudo aquilo ser clandestino e portanto haver quem procure recolher informações e acabar com toda aquela brincadeira, e o excerto está bastante bem escrito, numa prosa escorreita e ágil. Parece ser um bom romance, mas o que vem publicado nesta antologia não afasta o risco de tudo aquilo degenerar em mero bangue-bangue entre humanos 2.0. Seja como for, o excerto desperta interesse e por isso cumpre bem a sua função.

Sem comentários:

Enviar um comentário