domingo, 29 de maio de 2016

Lido: 2014 Campbellian Anthology - Tim Maughan

Tim Maughan está presente nesta antologia com uma quantidade significativa de texto, espalhado entre uma noveleta e dois contos.

Limited Edition, a noveleta, é uma história de ficção científica pós-ciberpunk sobre um grupo de jovens hackers que organiza um ataque a um centro comercial para roubar um carregamento de sapatilhas de gama alta, numa ação, transmitida em direto pela net clandestina, que encaram mais como forma de ganhar nome no submundo e de mandar o sistema ao tal sítio do que de obter coisas para delas desfrutarem ou serem vendidas. Mais como um jogo anarquista ou niilista do que como um crime. E isso é sublinhado quando um deles, impressionado com um vídeo que mostra as condições de trabalho dos miúdos asiáticos semi-escravos que produzem as sapatilhas, decide introduzir no feed da ação uma denúncia geral contra o abuso dos mais elementares direitos humanos que elas comportam. Uma história ágil, entrecortada por comentários ao estilo de tweets, e cheia de diálogos que por vezes se tornam difíceis de seguir (mas ficam muito mais credíveis) devido à quantidade de gírias que trazem consigo. Uma história bastante boa, sob vários aspetos.

Zero Hours é outro conto de ficção científica em futuro razoavelmente (e assustadoramente) próximo, ambientado no submundo pobre de uma sociedade distopicamente ultracapitalista, protagonizado por uma rapariga que sobrevive trabalhando clandestinamente à tarefa, em biscates, naquilo que aparece. O conto limita-se a descrever um dia da vida dela, mas mesmo assim é aterrador pela plausibilidade do que descreve. Outra história muito boa.

Collision Detection, o segundo conto, volta a ser ficção científica de futuro próximo mas aqui o tom é menos político e mais sentimental, ainda que a política (distópica, ultracapitalista, violenta) continue a existir num pano de fundo que acaba por ter um impacto direto (como tem sempre) na história e no protagonista. Este é um homem que se submete a operações cirúrgicas meio legais, meio clandestinas, para a implantação de uma rede neural secundária que lhe permita sentir o toque da amante, que vive a meio continente de distância. E tudo parece correr bem até que o pano de fundo sobe a primeiro plano e o desenlace de duas vidas acontece.

São três histórias francamente boas e carregadinhas de conteúdo. Maughan é um autor a manter debaixo de olho, sem sombra de dúvida.

Sem comentários:

Enviar um comentário