quarta-feira, 13 de abril de 2016

Lido: A Coroa dos Deuses

A Coroa dos Deuses (bibliografia) é o segundo romance da série da Alex 9 do Bruno Martins Soares. Se estão lembrados, já aqui falei do primeiro e não me mostrei particularmente contente com a leitura, mas manifestei a esperança de que as coisas melhorassem nas duas partes da história que ainda aí vinham.

E de facto na segunda melhoraram significativamente.

Esta segunda parte mostra não só uma prosa bastante mais sólida, com menos falhas (embora ainda tenha algumas), como um conjunto de personagens bastante mais bem definido, desenvolvendo-se a história já não numa miríade de pontas mais ou menos soltas espalhadas por todo o lado mas num punhado de núcleos que, por isso mesmo, ficam muito mais bem definidos. E quando falo em núcleos refiro-me não só às personagens, como à própria geografia.

E a própria história, embora seja uma sequência direta da anterior, voltando a saltar entre um Sistema Solar futurista (agora mais na Terra que em Marte) e um planeta distante, o qual começa a mostrar-se não inteiramente medieval mas misto, com a intrusão de artefactos de alta tecnologia na parte da história que aí decorre, tem também um desenvolvimento mais sólido e, desta vez, termina no fim de um verdadeiro arco narrativo secundário, o que cria uma conclusão satisfatória para o volume independente em que também foi publicada.

Ou terminaria se não fosse aquele epílogo, em jeito de "não perca as cenas dos próximos capítulos", com uma série de cenas desgarradas com pouca ligação aparente com o que ficou para trás. Percebo a intenção, mas pareceu-me muito desnecessário: não é preciso dizer-nos que vem aí mais; a própria história se encarregou disso e há o pormenorzito das duzentas e tal páginas que faltam para concluir o livro.

Acresce a isto uma ênfase menor na ação simples, uma descrição mais eficaz das cenas de combate, já não concentrada unicamente nos atos mas também nos porquês dos atos, e estamos perante um romance que, ao contrário do anterior, já é bastante razoável. Se o terceiro mantiver este nível ou o melhorar, este livro acabará por ser uma leitura agradável, embora para mim tenha a pecha, que julgo que não perderá até ao fim, de ser uma história deliberadamente concebida e contada com uma pegada muito pulp, que não é propriamente da minha predileção.

A ver vamos se assim será. Siga a leitura.

Romance anterior deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário