domingo, 23 de março de 2014

Lido: Entra no Meu Jardim

Entra no Meu Jardim é um conto de Frank B. Long que, apesar de lidar com a morte, não sei bem se merece o epíteto de horror. É principalmente um conto bizarro, com muito de surreal, que começa quando um homem chega de uma viagem de negócios à sua casa suburbana e, em vez de lá encontrar a sua querida mulherzinha submissa e doméstica à boa maneira dos meados do século XX, a vai descobrir vazia. E o jardim, luz dos olhos da mulher, vai encontrar transmutado num matagal de flores desconhecidas, cultivadas por uma estranha criatura que o leva a mergulhar num mundo alucinatório de que não consegue tirar sentido e que envolve não só a mulher e o jardim, mas também um amigo psicólogo (ou será psiquiatra?... não se percebe bem), um morto com uma bala na cabeça, aquilo que lhe parecem ser pequenos demónios, insetos invisíveis e por aí fora. É um conto de que gostei bastante mas que decididamente não é para todos os leitores: há nele muito de inexplicado e talvez de inexplicável, e a sua estrutura entrecortada, muito onírica, pode servir de repelente para leitores mais amigos de ter um chão literário sólido sob os pés. Aqui não o têm. E foi precisamente disso que eu mais gostei.

Contos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário