quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Lido: Vem Para a Minha Cave

Vem Para a Minha Cave é um conto de Ray Bradbury que mistura, ao típico modo bradburiano, a ficção científica e o horror. O cenário e as personagens são também bastante característicos da ficção do autor americano: algures nos subúrbios de uma qualquer cidade americana, uma família da classe média constituída por pai, mãe e um filho, bem integrada na comunidade. O filho, como milhões de outros, assina a Popular Mechanics, e é daí que lhe chega uma encomenda de cogumelos que se apressa a cultivar na cave. Bradbury vai-nos dizendo tudo isto, levando-nos pela mão, ao mesmo tempo que vai inserindo no texto, com toda a subtileza, notas cada vez mais dissonantes, cada vez mais inquietantes. Um amigo do pai que tem pressentimentos e logo desaparece e depois envia um misterioso telegrama, uma outra vizinha que se dedica, furiosa, a arrancar cogumelos que lhe infestam o jardim. Um... mas não, sobre o enredo nada mais digo. Acrescento apenas que o conto é muito bom, muito bem escrito, extremamente eficaz em gerar a inquietude que pretende gerar, e que há alienígenas metidos ao barulho.

Provavelmente.

Sem comentários:

Enviar um comentário