terça-feira, 22 de Janeiro de 2013

Lido: Sincronicidade

Sincronicidade (bib.) é um amargo conto curto de ficção científica de João Barreiros, dividido em dois tempos distintos, mas com protagonista único. No primeiro desses tempos, um jovem cheio de sonhos e de futuro candidata-se e é escolhido para servir de modelo a uma inteligência artificial que irá "tripular" a primeira sonda interstelar de exploração, dirigida a Próxima 4, presumivelmente o quarto planeta de Próxima do Centauro. Mas a ideia não é apenas servir de modelo; é também receber e tirar sentido da emissão da sonda quando ela chegar ao seu destino e a mensagem atravessar os 4.3 anos-luz que separam o planeta da Terra, muitos anos mais tarde. Este é o segundo tempo, mas entretanto a sociedade degenerou, o ambiente é, de novo, o da Fortaleza Europa, e o protagonista está já bem longe do miúdo que sonhava com as estrelas... tão longe, na verdade, que se esquecera por completo do assunto. Ele e todo o planeta, de resto. Não desvendarei o resultado. Mas não será surpresa se disser que é sombrio; afinal, trata-se de um conto do Barreiros. De um conto bastante bom do Barreiros, diga-se em abono da verdade.

Contos anteriores desta publicação:

Sem comentários:

Enviar um comentário