domingo, 3 de junho de 2012

Lido: Tempo Normal

Tempo Normal (bib.) é uma estranha noveleta de ficção científica, de James Blish, sobre o que acontece a um piloto de testes quando embarca numa viagem interestelar a fim de testar uma nova tecnologia que permite viajar dezenas de vezes mais depressa do que a luz, depois de experiências anteriores terem resultado no desaparecimento de naves e pilotos sem deixar rasto. Toda construída em volta de bizarras distorções temporais, e centrando-se quase até ao fim no raciocínio íntimo do piloto enquanto procura tirar algum sentido do que lhe está a acontecer, a história é curiosa, e mais o é se se tiver em conta que data do já longínquo ano de 1953. E, contrariamente a muitas outras histórias de FC dessa época, continua ainda hoje a funcionar. O fim é um infodump bem construído, um debriefing entre piloto e cientista que serve para situar o leitor sobre o que acabou de ler ao mesmo tempo que funciona como sequência lógica e coerente do acontecido. Um bom conto de um dos meus autores de FC preferidos, portanto.

Sem comentários:

Enviar um comentário