sábado, 24 de março de 2012

Lido: Cenário de Guerra

Cenário de Guerra (bib.) é um conto de horror de J. F. Tavares, contado na primeira pessoa por um arqueólogo que busca algo nas ruínas de um velho castelo medieval. Se descontarmos uma certa propensão para exagerar nos adjetivos (influências de Lovecraft, talvez?) não está mal escrito, mas também não me parece que funcione muito bem como conto. O ambiente está bastante bem retratado; do comboio fantasma que o leva ao castelo à própria fortaleza, tudo tem um tom suturno que joga bem com a temática sobrenatural. Mas não se percebe o que move o protagonista. Trechos como "eu queria explorar a câmara dos horrores e descobrir nela sensações" não me dizem nada. Sensações? A sério? É para "descobrir sensações" que uma pessoa embarca numa viagem rumo a territórios dominados por demónios?

Não sei, talvez funcione com alguns leitores. Comigo, este tipo de explicações que nada explicam não funciona de todo. Apesar disso, não achei o conto mau, só insatisfatório. O ambiente, como disse, está bastante bem conseguido, e também gostei da reviravolta final. E, apesar de tudo, o conto manteve-me curioso até ao fim, à espera de descobrir nele algo que fizesse com que o que faz mover o protagonista fizesse sentido. É qualquer coisa, suponho.

Contos anteriores desta publicação:

Sem comentários:

Enviar um comentário